sábado, 5 de fevereiro de 2011

Como uma pop star

No último dia em Jaipur fui visitar o palácio Hawa Mahal, que fica dentro da cidade. Eu já havia visto sua beleza externa no primeiro dia e no segundo e, o guia disse que não tinha muita graça por dentro. Como minha entrada era válida para dois dias, resolvi voltar e conferir. E ele é muito bonito, achei uma injustiça o comentário do guia.



E lá, mais uma vez me senti como uma pop star. Acredito que se juntar todas às vezes que parei para tirar fotos com os indianos já daria os meus tais 15 minutos de fama.

Os olhares dizem muito e se eu pudesse dividi-los diria que 80% são absurdamente curiosos, 19% de admiração e 1% de desconfiança.

Nos 80% os olhares são totalmente indiscretos, muitos chegam perto para olhar melhor e quando paro para tirar fotos alguns chegam a ficar atrás de mim para ver no visor da câmera o que fotografei, outros, praticamente pulam na frente para que saiam nas fotos.

Os 19% me deixava assustada no começo, mas, com o tempo, acabei entendendo a lógica deles. Por aqui eu sou o tipo exótico a pele branca é muito valorizada, basta ver os outdoors e os programas de televisão, todos os atores e modelos tem a pele clara, só que daí você vai para as ruas e vê aquele mar de gente de pele bem escura. Então, quando os turistas aparecem eles querem verificar de perto.

Nesses 19% há os mais atiradinhos, eles vão atrás de você, fazem comentários em híndi e pedem para tirar fotos. Quando você aceita para um, logo aparece outro e outro. Se for um grupo de amigos, você tira a foto entre eles e depois fotos com cada um deles.



Nessas horas é que penso a paciência de Jô que os pop stars devem ter com seus fãs, já que na minha “amostra grátis” a simpatia é de bom grado.

2 comentários:

Luciano disse...

Vixe!
E o Rô não fica com ciúmes? [:P]

Ana Lucia disse...

Sandra, estou impressionada!!!!!
Vc.descreve tudo com uma clareza impressionante.
Daria um ótimo livro.
Me senti na Índia!!!!
Bjs.