quinta-feira, 1 de junho de 2017

O que dizer sobre Las Vegas?





Como disse anteriormente, esta é minha quinta vez em Las Vegas, e porque continuo gostando? Tudo me encanta e, sinceramente, o que acontece em Vegas, não fica em Vegas para mim.

Engraçado mesmo é que antes de ir parar a primeira vez nessa cidade é que nunca sonhei que um dia a conheceria. Quando estava em Boston e disse que iria para a Califórnia, muitas pessoas falaram para eu dar uma esticadinha e, tudo o que conseguia pensar era: "Eu, fazer o quê lá? Não tenho dinheiro para gastar em jogo".

Bellagio...devo ter um caso de amor contigo

Hoje confesso que foi um pensamento muito simplista que tive, afinal, Las Vegas é Las Vegas: única.

O povo estadunidense é muito peculiar, se acharem um prego no meio do nada, irão cercar, criar uma história, organizar um roteiro, divulgar e pronto, tem-se um novo ponto turístico! Agora imaginem com um grandioso espaço e várias ideias. É assim que vejo aquilo, um parque de diversões para adultos, claro, o jogo está ali e quem tem muita grana para gastar, vai gastar mesmo. Mas quem não tem lá muita verba, também terá muitas opções de divertimento.

Como economizar em Las Vegas?

Simples, comece pelo óbvio: conhecer os cassinos! Andar por eles admirando o tema de cada um e sua decoração já é um espetáculo por si só e não paga nada. Os mais badalados se concentram na Las Vegas Strip Ave, mas a verdade é que existem os hotéis cassinos das antigas na Fremont Street.
Bellagio por dentro

Onde ficar - Ok, ok... o começo da viagem vem bem antes da chegada, na escolha da hospedagem - com uma pesquisabreakfast não está incluso, mas a maioria dos quartos costuma ter uma cafeteira e frigobar, então é só dar uma passadinha em algum Walmart, Albertson's ou CVS e comprar algumas coisinhas para o dejejum.
você pode descobrir grandes achados, normalmente os quartos dos hotéis cassinos abrigam até quatro hóspedes, sabe o que isso significa? Muita economia caso vocês esteja em duas ou mais pessoas. Tudo bem que em 99% dos casos o


Se der sorte, pode pegar promoções em um Planet Hollywood, Excalibur, Stratophere ou Luxor por US$ 50, já com o resort fee incluso. Sim, preste muita atenção nisso, o resort fee é a taxa de uso do resort e se você for se hospedar em um desses cassinos será obrigado a pagar essa taxa que, normalmente, não está explícita nos anúncios. É, ninguém costuma falar desse tal resort fee. Outra dica na hora de fechar o quarto de hotel é certificar se é fumante ou não-fumante, quantas camas tem (no caso de ser mais de duas pessoas) e se tem frigobar mesmo.

Transporte - se durante alguns dias você pretende ficar curtindo só os hotéis é bobagem alugar um carro. Tem o ônibus circular 24h por apenas US$ 8 (preço de abril de 2017), assim você pode beber e não ter que se preocupar em dirigir, lembre-se que alguns cassinos oferecem bebidas gratuitas (claro, eles querem é mais que você se embebede e perca a noção do quanto está jogando - rs). Depois dessa fase, quando for explorar os arredores, só então pense no aluguel de um carro.

Fogo de Chão
com bufê a 15 doletas
Alimentação - dá para comer muitíssimo bem, até não aguentar mais por até US$ 15 por pessoa! Existem restaurantes maravilhosos e caríssimos em Las Vegas, mas estamos falando em economia, não é? Muitos cassinos têm um sistema de "fidelidade", basta fazer um cadastro no próprio cassino. Eu sou fã dos da franquia Station... sim aqueles cassinos mais antigos que foram erguidos à beira da estação de trem, tem o Palace Station e Main Street Station, antes das duas ou três da tarde, o bufê sai por menos de US$ 10, passado do horário aumenta um ou dois dólares e nos finais de semana também, mas nada exorbitante. Outra opção para nós brasileiros que ultrarecomendo é a Churrascaria Fogo de Chão, durante a semana, antes das três da tarde, o bufê de saladas (com direito a feijoada, salmão e muito bacon frito) sai por US$ 15. Estes são apenas alguns dos exemplos de como comer bem e muito por um preço bem justo. É bom sempre lembrar que a boa etiqueta dita que você terá que dar uma gorjeta nos restaurantes, então, reserve uma graninha para isso também.





Jogos - e então você está lá, passeando pelos cassinos, divertindo-se com as figuras que vê pela frente, aguçando a audição para ouvir os mais diferentes sotaques do mundo, confundindo-se se lá fora é noite ou dia... e os jogos? Impossível não se render a um caça-níquel que seja e é possível divertir-se com poucos dólares. passando horas brincando nele, basta escolher em qual máquina jogar, escolho sempre aqueles cujas jogadas são de um cent e com poucas opções de linhas ou que tenham o Keno. Além do mais, dependendo do hotel, logo no check in você vai receber um livrinho ou folhetos com as ofertas do estabelecimento, não é raro, entre elas ter cupons para roleta ou 21, por exemplo.


Os irresistíveis caça-níqueis

Milionário, Rick só em pose

Lembrancinhas - sem sobra de dúvidas, elas serão mais em conta nas lojas da Fremont Street do que na Strip, por questões óbvias. Mas também já achei coisas interessantes no Bonanzza, que fica ao lado do Stratosphere, e que já apareceu em incontáveis seriados e filmes daquele país.



E sobre atrações, acho que vale à pena também ir até a loja Gold & Silver Pawn, se você não está relacionando o nome à loja, lembre-se daquele programa da History Channel, em português Trato Feito!




Agora, se você vai à Vegas com o bolso cheio... prepare-se: shows com cantores famosos, apresentações de Cirque du soleil e, stand up comedy para quem está com o inglês em dia, apresentações de mágica e muito mais!

Bom, aqui foram minha dicas para economizar passeando em Las Vegas. Como podem perceber, se o sonho é ir um dia para Las Vegas, basta economizar um pouco e ficar de olho nas ofertas das passagens aéreas, que no meu entendimento, é o que mais pesa. Espero ter ajudado!




Nenhum comentário: